Barulhinho Bom
1996
  1. 1Panis et CircensisLetraCifra
    Caetano Veloso / Gilberto Gil

    EU QUIS CANTAR, MINHA CANÇÃO ILUMINADA DE SOL
    SOLTEI OS PANOS SOBRE OS MASTROS NO AR
    SOLTEI OS TIGRES E OS LEÕES NOS QUINTAIS
    MAS AS PESSOAS NA SALA DE JANTAR
    SÃO OCUPADAS EM NASCER E MORRER

    MANDEI FAZER DE PURO AÇO LUMINOSO UM PUNHAL
    PARA MATAR O MEU AMOR E MATEI
    ÁS 5 HORAS NA AVENIDA CENTRAL
    MAS AS PESSOAS NA SALA DE JANTAR
    SÃO OCUPADAS EM NASCER E MORRER

    MANDEI PLANTAR, FOLHAS DE SONHO NO JARDIM DO SOLAR
    AS FOLHAS SABEM PROCURAR PELO SOL
    E AS RAÍZES PROCURAR, PROCURAR
    MAS AS PESSOAS NA SALA DE JANTAR
    ESSAS PESSOAS NA SALA DE JANTAR
    SÃO AS PESSOAS DA SALA DE JANTAR
    MAS AS PESSOAS NA SALA DE JANTAR
    SÃO OCUPADAS EM NASCER E MORRER

  2. 2De Noite na CamaLetraVídeo
    Caetano Veloso

    DE NOITE NA CAMA, EU FICO
    PENSANDO
    SE VOCÊ ME AMA… E QUANDO
    SE VOCÊ ME AMA, EU FICO
    PENSANDO
    DE NOITE, NA CAMA…
    E QUANDO

    DE DIA EU FAÇO GRAÇA
    PRA NÃO DAR BANDEIRA
    NÃO DEIXO VOCÊ VER
    DE DIA TUDO PASSA
    COMO BRINCADEIRA
    POR LONGE DE VOCÊ
    POR ONDE VOCÊ MORA
    PARA E SE DEMORA
    POR HORA NÃO VOU TER
    CORAGEM DE DIZER
    MAS HÁ DE HAVER A HORA…
    SE VOCÊ FOR EMBORA…
    AGORA

    DE NOITE, NA CAMA,
    EU FICO PENSANDO
    SE VOCÊ ME AMA E
    QUANDO
    SE VOCÊ ME AMA, EU
    FICO PENSANDO
    DE NOITE NA CAMA E
    QUANDO

  3. 3Beija EuLetraPartituraVídeo
    Marisa Monte / Arnaldo Antunes / Arto Lindsay

    SEJA EU,
    SEJA EU,
    DEIXA QUE EU SEJA EU.
    E ACEITA
    O QUE SEJA SEU.
    ENTÃO DEITA E ACEITA EU.

    MOLHA EU,
    SECA EU,
    DEIXA QUE EU SEJA O CÉU.
    E RECEBA
    O QUE SEJA SEU
    ANOITEÇA E AMANHEÇA EU.

    BEIJA EU,
    BEIJA EU,
    BEIJA EU, ME BEIJA.
    DEIXA
    O QUE SEJA SER.
    ENTÃO BEBA E RECEBA
    MEU CORPO NO SEU CORPO,
    EU NO MEU CORPO.
    DEIXA,
    EU ME DEIXO.
    ANOITEÇA E AMANHEÇA

  4. 4Give Me LoveLetraCifra
    George Harrison

    GIVE ME LOVE
    GIVE ME LOVE
    GIVE ME PEACE ON EARTH
    GIVE ME LIGHT
    GIVE ME LIFE
    KEEP ME FROM BURDEN
    GIVE ME HOPE
    HELP ME COPE
    WITH THIS HEAVY LOAD
    TRYING TO TOUCH YOU, REACH YOU
    WITH HEART AND SOUL

    MY LOVE
    PLEASE TAKE HOLD OF MY HAND
    THAT I MIGHT UNDERSTAND YOU
    WON’T YOU PLEASE OH! WON’T YOU

  5. 5Ainda LembroLetraPartitura
    Marisa Monte / Nando Reis

    AINDA LEMBRO O QUE PASSOU
    EU VOCÊ EM QUALQUER LUGAR
    DIZENDO
    “AONDE VOCÊ FOR EU VOU”

    E QUANDO EU PERGUNTEI
    OUVI VOCÊ DIZER
    QUE EU ERA TUDO
    O QUE VOCÊ SEMPRE QUIS.
    MESMO TRISTE EU TAVA FELIZ
    E ACABEI ACREDITANDO
    EM ILUSÕES

    EU NEM PENSAVA EM TER
    QUE ESQUECER VOCÊ
    AGORA VEM VOCÊ DIZER
    “AMOR, EU ERREI COM VOCÊ
    E SÓ ASSIM PUDE ENTENDER
    QUE O GRANDE MAL QUE EU FIZ
    FOI A MIM MESMO”

    VEM VOCÊ DIZER
    “AMOR, EU NÃO PUDE EVITAR”
    E EU TE DIZENDO
    LIGA O SOM
    E APAGA A LUZ

  6. 6A Menina DançaLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira / Galvão

    QUANDO EU CHEGUEI TUDO, TUDO
    TUDO ESTAVA VIRADO
    APENAS VIRO ME VIRO
    MAS EU MESMA VIRO OS OLHINHOS

    SÓ ENTRO NO JOGO PORQUE
    ESTOU MESMO DEPOIS
    DEPOIS DE ESGOTAR
    O TEMPO REGULAMENTAR

    DE UM LADO O OLHO DESAFORO
    QUE DIZ O MEU NARIZ ARREBITADO
    QUE NÃO LEVO PRA CASA
    MAS SE VOCÊ VEM PERTO EU VOU LÁ
    EU VOU LÁ

    NO CANTO DO CISCO
    NO CANTO DO OLHO
    A MENINA DANÇA
    E DENTRO DA MENINA
    AINDA DANÇA
    E SE VOCÊ FECHA O OLHO
    A MENINA AINDA DANÇA
    DENTRO DA MENINA
    ATÉ O SOL RAIAR
    ATÉ DENTRO DE VOCÊ NASCER
    NASCER O QUE HÁ

  7. 7Dança da SolidãoLetraCifra
    Paulinho da Viola

    SOLIDÃO É LAVA
    QUE COBRE TUDO
    AMARGURA EM MINHA BOCA
    SORRI SEUS DENTES DE CHUMBO
    SOLIDÃO PALAVRA
    CAVADA NO CORAÇÃO
    RESIGNADO E MUDO
    NO COMPASSO DA DESILUSÃO

    DESILUSÃO, DESILUSÃO
    DANÇO EU DANÇA VOCÊ
    NA DANÇA DA SOLIDÃO

    CAMÉLLIA FICOU VIÚVA
    JOANA SE APAIXONOU
    MARIA TENTOU A MORTE
    POR CAUSA DO SEU AMOR
    MEU PAI SEMPRE ME DIZIA
    MEU FILHO TOME CUIDADO
    QUANDO EU PENSO NO FUTURO
    NÃO ESQUEÇO O MEU PASSADO

    DESILUSÃO, DESILUSÃO
    DANÇO EU DANÇA VOCÊ
    NA DANÇA DA SOLIDÃO

    QUANDO VEM A MADRUGADA
    MEU PENSAMENTO VAGUEIA
    CORRO OS DEDOS NA VIOLA
    CONTEMPLANDO A LUA CHEIA
    APESAR DE TUDO EXISTE
    UMA FONTE DE ÁGUA PURA
    QUEM BEBER DAQUELA ÁGUA
    NÃO TERÁ MAIS AMARGURA

    DESILUSÃO, DESILUSÃO
    DANÇO EU DANÇA VOCÊ
    NA DANÇA DA SOLIDÃO

  8. 8Ao Meu RedorLetraCifra
    Nando Reis

    AO MEU REDOR ESTÁ DESERTO
    VOCÊ NÃO ESTÁ POR PERTO
    E AINDA ESTÁ TÃO PERTO
    DENTRO DESSA GELADEIRA, DENTRO DA DESPENSA DO FOGÃO
    DENTRO DA GAVETA, DENTRO DA GARAGEM E NO PORÃO
    EM TODOS OS ARMÁRIOS, NOS VESTIDOS, NOS REMÉDIOS, NUM BOTÃO
    POR DENTRO DAS PAREDES, PELOS QUARTOS, PELOS PRÉDIOS E NO PORTÃO
    ATÉ NO QUE EU NÃO ENXERGO
    ATÉ MESMO QUANDO EU NÃO QUERO
    EU NÃO QUERO
    DENTRO DA CAMISA, NO SAPATO, NO CIGARRO
    NA REVISTA, NA PISCINA, NA JANELA, NO CARRO AO LADO
    NO SOM DO RÁDIO EU OUÇO A MESMA
    COISA O TEMPO INTEIRO, EM FEVEREIRO, EM JANEIRO, EM DEZEMBRO AO MEU REDOR ESTÁ DESERTO
    TUDO QUE ESTÁ POR PERTO
    AINDA ESTÁ TÃO PERTO

  9. 9Bem LeveLetraPartituraCifra
    Marisa Monte / Arnaldo Antunes / Arto Lindsay

    BEM LEVE LEVE, REVELE
    QUEM POUSE A PELE EM CIMA DE MADEIRA
    BEIRA BEIRA QUEM DERA MERA MERA, CADEIRA
    MAS BREVE BREVE, REVELE
    VELE VELE QUEM PESE, DOS PÉS A CAVEIRA
    DALI DA BEIRA UMA PALAVRA CAI NO CHÃO
    CAIXÃO
    DESSA MANEIRA
    UMA PALAVRA DE MADEIRA EM CADA MÃO
    IMBUIA, CEREJEIRA

    JACARANDÁ, PEROBA, PINHO, JATOBÁ
    CABREÚVA, GARAPERA

    UMA PALAVRA DE MADEIRA CAI NO CHÃO
    CAIXÃO DESSA MANEIRA.

  10. 10Segue o SecoLetraCifraVídeo
    Carlinhos Brown

    A BOIADA SECA
    NA ENXURRADA SECA
    A TROVOADA SECA
    NA ENXADA SECA

    SEGUE O SECO SEM SECARQUE O CAMINHO É SECO
    SEM SACAR QUE O ESPINHO É SECO
    SEM SACAR QUE SECO É O SER SOL

    SEM SACAR QUE ALGUM ESPINHO SECO SECARÁ
    E A ÁGUA QUE SACAR SERÁ UM TIRO SECO
    E SECARÁ O SEU DESTINO SECA

    Ô CHUVA VEM ME DIZER
    SE POSSO IR LÁ EM CIMA PRÁ DERRAMAR VOCÊ
    Ó CHUVA PRESTE ATENÇÃO
    SE O POVO LÁ DE CIMA VIVE NA SOLIDÃO

    SE ACABAR NÃO ACOSTUMANDO
    SE ACABAR PARADO CALADO
    SE ACABAR BAIXINHO CHORANDO
    SE ACABAR MEIO ABANDONADO

    PODE SER LÁGRIMAS DE SÃO PEDRO
    OU TALVEZ UM GRANDE AMOR CHORANDO
    PODE SER O DESABOTADO DO CÉU
    PODE SER COCO DERRAMADO

  11. 11O Xote das MeninasLetra
    Zé Dantas / Luis Gonzaga

    MANDAKARU QUANDO
    FULORÁ NA SECA
    E UM SINÁ QUE A CHUVA
    CHEGA NO SERTÃO
    TODA MENINA
    QUE ENJÔA DA BONECA
    É SINAL DE QUE
    O AMOR JÁ CHEGOU NO CORAÇÃO
    MEIA COMPRIDA
    NÃO QUER MAIS SAPATO BAIXO
    VESTIDO BEM CINTADO
    NÃO QUER MAIS VESTIR GIBÃO
    ELA SÓ QUER
    SÓ PENSA EM NAMORAR (BIS)

    DE MANHÃ CEDO
    JÁ TÁ PINTADA
    SÓ VIVE SUSPIRANDO
    SONHANDO ACORDADA
    O PAI LEVA AO DOUTOR
    A FILHA ADOENTADA
    NÃO COME NEM ESTUDA
    NÃO DORME NEM QUER NADA
    ELA SÓ QUER
    SÓ PENSA EM NAMORAR
    ELA SÓ QUER
    SÓ PENSA EM NAMORAR
    ELA SÓ QUER
    SÓ PENSA EM NAMORAR

    MAS O DOUTOR NEM EXAMINA
    CHAMANDO O PAI DO LADO
    LHE DIZ LOGO EM SURDINA
    QUE O MAL É DA IDADE
    E QUE PRA TAL MENINA
    NÃO HÁ UM SÓ REMÉDIO
    EM TODA MEDICINA
    ELA SÓ QUER
    ELA SÓ PENSA EM NAMORAR

  12. Disco 2

  13. 1ArrepioLetraCifraVídeo
    Carlinhos Brown

    ARREPIO, ARREPIO
    ARREPIO DE PANCADA
    PANCADA, PANCADA
    PANCADA DE ARREPIO

    ARREPIO, ARREPIO
    ARREPIO DE PANCADA
    PANCADA, PANCADA
    PANCADA DE ARREPIO

    ARREPIO, ARREPIO
    ARREPIO DE PANCADA
    PANCADA, PANCADA
    PANCADA DE ARREPIO

  14. 2MagamalabaresLetraCifra
    Carlinhos Brown

    MAGAMALABARES
    ACQUA MARÃ
    O PARQUINHO OXÁIÊ
    QUEM ESTEVE AQUI
    VIA BARQUINHO DE GAZETA
    ANCORAR NO MISTÉRIO
    NOTAS MUSICAIS
    DENTRE BOLAS DE SABÃO
    QUE DE NOSSAS SERENATAS VIERAM
    FLORES QUE OFERTAMOS
    E QUE NUNCA MORRERÃO
    EM VASOS E JARROS SE BRONZEIAM

    OS ANJOS DE ONDE VEM SUA VIDA BEM-VINDA
    OS LIVROS NÃO SÃO SINCEROS
    QUEM TEM DEUS COMO IMPÉRIO
    NO MUNDO NÃO ESTÁ SOZINHO
    OUVINDO SININHOS

  15. 3Chuva no BrejoLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira

    OLHA COMO A CHUVA CAI
    E MOLHA A FOLHA AQUI NA TELHA
    FAZ UM SOM ASSIM
    UM BARULHINHO BOM

    FAZ UM SOM ASSIM
    UM BARULHINHO BOM

    AGORA NEVA
    VIDA VEIA VER-TE
    VOA PASSARINHO
    NO TEU CANTO CANTA
    ANTIGA CANTIGA

    NO TEU CANTO CANTA
    ANTIGA CANTIGA

  16. 4Cérebro EletrônicoLetraCifra
    Gilberto Gil

    O CÉREBRO ELETRÔNICO FAZ TUDO
    FAZ QUASE TUDO
    FAZ QUASE TUDO
    MAS ELE É MUDO

    O CÉREBRO ELETRÔNICO COMANDA
    MANDA E DESMANDA
    ELE É QUEM MANDA
    MAS ELE NÃO ANDA

    SÓ EU POSSO PENSAR
    SÓ DEUS EXISTE
    SÓ EU
    SÓ EU POSSO CHORAR
    QUANDO ESTOU TRISTE
    SÓ EU
    EU CÁ COM MEUS BOTÕES
    DE CARNE E OSSO
    EU FALO E OUÇO. HUM
    EU PENSO E POSSO
    EU POSSO DECIDIR
    SE VIVO OU MORRO POR QUE
    PORQUE SOU VIVO
    VIVO PRA CACHORRO E SEI
    QUE CÉREBRO ELETRÔNICO NENHUM ME DÁ SOCORRO
    NO MEU CAMINHO INEVITÁVEL PARA A MORTE
    PORQUE SOU VIVO
    SOU MUITO VIVO E SEI

    QUE A MORTE É NOSSO IMPULSO PRIMITIVO E SEI
    QUE CÉREBRO ELETRÔNICO NENHUM ME DÁ SOCORRO
    COM SEUS BOTÕES DE FERRO E SEUS
    OLHOS DE VIDRO

  17. 5Tempos ModernosLetraCifra
    Lulu Santos

    EU VEJO A VIDA MELHOR NO FUTURO
    EU VEJO ISSO POR CIMA DO MURO
    DE HIPOCRISIA QUE INSISTE EM NOS RODEAR
    EU VEJO A VIDA MAIS FARTA E CLARA
    REPLETA DE TODA A SATISFAÇÃO
    QUE SE TEM DIREITO
    DO FIRMAMENTO AO CHÃO

    EU QUERO CRER NO AMOR NUMA BOA
    E QUE ISSO VALHA PRÁ QUALQUER PESSOA
    QUE REALIZAR A FORÇA QUE TEM UMA PAIXÃO

    EU VEJO UM NOVO COMEÇO DE ERA
    DE GENTE FINA, ELEGANTE E SINCERA
    COM HABILIDADE PRA DIZER MAIS SIM DO QUE NÃO

    HOJE O TEMPO VOA AMOR
    ESCORRE PELAS MÃOS
    MESMO SEM SE SENTIR
    E NÃO HÁ TEMPO QUE VOLTE AMOR
    VAMOS VIVER TUDO O QUE HÁ PRÁ VIVER
    VAMOS NOS PERMITIR

  18. 6MaraçáLetraCifra
    Carlinhos Brown

    NO MEU FILME
    PINTA BATICUM NA MESA
    ALEGRIA COM CERVEJA
    ENTIDADES E NAÇÕES
    MUDO E SURDO
    ENCAPADAS EM CAPETAS
    LÍNGUA QUE LAMBE NINFETAS
    LATA MARAÇÁ E FOME
    GANGAZUNGA LOBISOMEM
    SAMIRÁ QUE VIRA HOMEM

    RUM PI LÉ RUM
    É VENDAVAL, É ILUSÃO
    E EU E VOCÊ NO CARNAVAL
    NO CARNAVAL
    E A GLÓRIA DE NADA

    ME VALERIA
    MINHA ATLÂNTIDA BAHIA
    ILHA DE REUNIÕES
    E AGORA JÁ QUE TENHO
    COMPANHIA
    TALVEZ VEJA OUTRO FILME
    LÂMINA MULHER MARIA
    UMA VOZ
    QUE GUIA GUIA
    BIMOTOR QUE SILENCIA
    RUM PI LÉ RUM
    Ý VENDAVAL, É ILUSÃO
    Ý EU E VOCÊ NO CARNAVAL
    NO CARNAVAL

    DO YOU BELIEVE ME
    CAN YOU HEAR ME

  19. 7BlancoLetraPartituraCifraVídeo
    Marisa Monte / Octávio Paz / Haroldo de Campos

    ME VEJO NO QUE VEJO
    COMO ENTRAR POR MEUS OLHOS
    EM UM OLHO MAIS LIMPIDO

    ME OLHA O QUE EU OLHO
    É MINHA CRIAÇÃO
    ISTO QUE VEJO

    PERCEBER É CONCEBER
    ÂGUAS DE PENSAMENTOS
    SOU A CRIATURA
    DO QUE VEJO

  20. Hotel Tapes (1996) - Ao Vivo

  21. 1MagamalabaresLetraCifraVídeo
    Carlinhos Brown

    MAGAMALABARES
    ACQUA MARÃ
    O PARQUINHO OXÁIÊ
    QUEM ESTEVE AQUI
    VIA BARQUINHO DE GAZETA
    ANCORAR NO MISTÉRIO
    NOTAS MUSICAIS
    DENTRE BOLAS DE SABÃO
    QUE DE NOSSAS SERENATAS VIERAM
    FLORES QUE OFERTAMOS
    E QUE NUNCA MORRERÃO
    EM VASOS E JARROS SE BRONZEIAM

    OS ANJOS DE ONDE VEM SUA VIDA BEM-VINDA
    OS LIVROS NÃO SÃO SINCEROS
    QUEM TEM DEUS COMO IMPÉRIO
    NO MUNDO NÃO ESTÁ SOZINHO
    OUVINDO SININHOS

  22. 2Vide GalLetraVídeo
    Carlinhos Brown

    RIO, RIO, RIO
    RIO PRA NÃO CHORAR
    PRA QUEM NÃO SABE SOU RIO
    A CANTAR
    SOU DO FLAMENGO
    SOU ALI EM BOTAFOGO
    SOU DA CASQUINHA DO OVO
    E ESSAS FLORES
    NA ROCINHA VOU PLANTAR
    QUEM OLHA MINHA BARRACA
    NO MORRO DE SANTA MARTA
    QUER MORAR
    SE TENHO FOME
    COMO LOGO O PÃO DE AÇÚCAR
    URRO NO TOPO DA URCA
    SE QUERO ABRAÇO
    TENHO O CRISTO PRA ABRAÇAR
    TAMBORIM PRA TI TAROL
    ESCOLADOS PELO SOL
    RIO E MORRO DE AMAR
    RIO, RIO, RIO
    RIO PRA NÃO CHORAR
    PRA QUEM NÃO SABE SOU RIO
    A CANTAR
    VIDE GAL

  23. 3Chuva no BrejoLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira

    OLHA COMO A CHUVA CAI
    E MOLHA A FOLHA AQUI NA TELHA
    FAZ UM SOM ASSIM
    UM BARULHINHO BOM

    FAZ UM SOM ASSIM
    UM BARULHINHO BOM

    AGORA NEVA
    VIDA VEIA VER-TE
    VOA PASSARINHO
    NO TEU CANTO CANTA
    ANTIGA CANTIGA

    NO TEU CANTO CANTA
    ANTIGA CANTIGA

  24. 4A Menina DançaLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira / Galvão

    QUANDO EU CHEGUEI TUDO, TUDO
    TUDO ESTAVA VIRADO
    APENAS VIRO ME VIRO
    MAS EU MESMA VIRO OS OLHINHOS

    SÓ ENTRO NO JOGO PORQUE
    ESTOU MESMO DEPOIS
    DEPOIS DE ESGOTAR
    O TEMPO REGULAMENTAR

    DE UM LADO O OLHO DESAFORO
    QUE DIZ O MEU NARIZ ARREBITADO
    QUE NÃO LEVO PRA CASA
    MAS SE VOCÊ VEM PERTO EU VOU LÁ
    EU VOU LÁ

    NO CANTO DO CISCO
    NO CANTO DO OLHO
    A MENINA DANÇA
    E DENTRO DA MENINA
    AINDA DANÇA
    E SE VOCÊ FECHA O OLHO
    A MENINA AINDA DANÇA
    DENTRO DA MENINA
    ATÉ O SOL RAIAR
    ATÉ DENTRO DE VOCÊ NASCER
    NASCER O QUE HÁ

  25. 5Mistério do PlanetaLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira / Galvão

    VOU MOSTRANDO COMO SOU
    E VOU SENDO COMO POSSO
    JOGANDO MEU CORPO NO MUNDO
    ANDANDO POR TODOS OS CANTOS
    E PELA LEI NATURAL DOS ENCONTROS
    EU DEIXO E RECEBO UM TANTO
    PASSO AOS OLHOS NUS
    OU VESTIDOS DE LUNETAS
    PASSADO, PRESENTE
    PARTICIPO SENDO O MISTÉRIO DO PLANETA

    O TRÍPLICE MISTÉRIO DO STOP
    QUE PASSO POR E SENDO ELE
    NO QUE FICA EM CADA UM
    NO QUE SIGO O MEU CAMINHO
    E NO AR QUE FEZ QUE ASSISTIU
    ABRA UM PARÊNTESES
    NÃO SE ESQUEÇA
    QUE INDEPENDENTE DISSO
    EU NÃO PASSO
    DE UM MALANDRO
    DE UM MOLEQUE DO BRASIL
    QUE PEÇO E DOU ESMOLAS
    MAS ANDO E PENSO SEMPRE
    COM MAIS DE UM
    POR ISSO NINGUÉM VÊ
    MINHA SACOLA

  26. 6Eu Sou o Caso DelesLetraCifraVídeo
    Moraes Moreira / Galvão

    MINHA VELHA É LOUCA POR MIM
    SÓ PORQUE EU SOU ASSIM
    MEU PAI, POR SUA VEZ
    SE LIGA NA MINHA
    E NOS “BUTECOS” ONDE PASSA
    NÃO DÁ OUTRO PAPO

    EU SOU O CASO DELES
    SOU EU QUE ESQUENTO A VIDA DELES
    NO FUNDO, NO FUNDO
    COLOCO OS VELHOS NO MUNDO
    BOTO NA REALIDADE
    MOSTRO A ETERNIDADE
    SENÃO ELES PENSAVAM
    QUE TUDO ERA “DIVINO MARAVILHOSO”
    LEVAVAM TUDO NA ESPORTIVA
    FICAVAM CONTANDO COM A SORTE
    E NÃO SE CONFORMARIAM COM A MORTE
    MINHA VELHA É LOUCA POR MIM
    SÓ PORQUE EU SOU ASSIM

  27. 7Tempos ModernosLetraCifraVídeo
    Lulu Santos

    EU VEJO A VIDA MELHOR NO FUTURO
    EU VEJO ISSO POR CIMA DO MURO
    DE HIPOCRISIA QUE INSISTE EM NOS RODEAR
    EU VEJO A VIDA MAIS FARTA E CLARA
    REPLETA DE TODA A SATISFAÇÃO
    QUE SE TEM DIREITO
    DO FIRMAMENTO AO CHÃO

    EU QUERO CRER NO AMOR NUMA BOA
    E QUE ISSO VALHA PRÁ QUALQUER PESSOA
    QUE REALIZAR A FORÇA QUE TEM UMA PAIXÃO

    EU VEJO UM NOVO COMEÇO DE ERA
    DE GENTE FINA, ELEGANTE E SINCERA
    COM HABILIDADE PRA DIZER MAIS SIM DO QUE NÃO

    HOJE O TEMPO VOA AMOR
    ESCORRE PELAS MÃOS
    MESMO SEM SE SENTIR
    E NÃO HÁ TEMPO QUE VOLTE AMOR
    VAMOS VIVER TUDO O QUE HÁ PRÁ VIVER
    VAMOS NOS PERMITIR

  28. 8Cérebro EletrônicoLetraCifra
    Gilberto Gil

    O CÉREBRO ELETRÔNICO FAZ TUDO
    FAZ QUASE TUDO
    FAZ QUASE TUDO
    MAS ELE É MUDO

    O CÉREBRO ELETRÔNICO COMANDA
    MANDA E DESMANDA
    ELE É QUEM MANDA
    MAS ELE NÃO ANDA

    SÓ EU POSSO PENSAR
    SÓ DEUS EXISTE
    SÓ EU
    SÓ EU POSSO CHORAR
    QUANDO ESTOU TRISTE
    SÓ EU
    EU CÁ COM MEUS BOTÕES
    DE CARNE E OSSO
    EU FALO E OUÇO. HUM
    EU PENSO E POSSO
    EU POSSO DECIDIR
    SE VIVO OU MORRO POR QUE
    PORQUE SOU VIVO
    VIVO PRA CACHORRO E SEI
    QUE CÉREBRO ELETRÔNICO NENHUM ME DÁ SOCORRO
    NO MEU CAMINHO INEVITÁVEL PARA A MORTE
    PORQUE SOU VIVO
    SOU MUITO VIVO E SEI

    QUE A MORTE É NOSSO IMPULSO PRIMITIVO E SEI
    QUE CÉREBRO ELETRÔNICO NENHUM ME DÁ SOCORRO
    COM SEUS BOTÕES DE FERRO E SEUS
    OLHOS DE VIDRO

Ficha Técnica

Produzido por Arto Lindsay e Marisa Monte

Direção Executiva // Leonardo Netto
Mixado por Patrick Dillet-Kampa
Audio/Video (NY) exceto "Tempos Modernos" por Fernando Aponte Auxiliado por Dave Robbins, Jim Macnamara, Alex Du Jonge
A&R EMI // João Araújo
Masterizado por Ue Nastasi-Sterling Sound (NY)
Produção Executiva // Sueli Aguiar (Rio)

Direção de Arte // Gringo Cardia baseado no trabalho de Carlos Zéfiro
Assistente de Design // Leonardo Eyer
Assistente de Arte // Bruno Porto
Manuscrito // Gringo Cardia
Símbolos escritos por Fernando Caneca, consultor sobre o trabalho de Carlos Zéfiro Ota
Coordenação Gráfica // Patrícia Fernandes

HOTEL TAPES (1996) – AO VIVO – MARISA MONTE

Intérprete: Marisa Monte

Músicos: Cesinha, Dadi, Davi Moraes, Fernando Caneca, Marco Lobo, Lanlan, Waldonys Menezes
Músicos faixas com participação Novos Baianos: Baby do Brasil, Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Dadi, Jorginho Gomes

Produzido por Arto Lindsay

Mixado por Antoine Midani
Masterizado e finalizado por Carlos Freitas
Mixado no Estúdio AR
Masterizado no Estúdio Classic Master
Remixado e Remasterizado por Daniel Carvalho no Estúdio Casa da Nina

Uma realização Phonomotor

01. MAGAMALABARES (Ao Vivo), Participação Especial: Carlinhos Brown, AUTORIA: Carlinhos Brown, EDITORA: Sony ATV | 02. VIDE GAL (Ao Vivo), Participação Especial: Carlinhos Brown, AUTORIA: Carlinhos Brown, EDITORA: Sony ATV | 03. CHUVA NO BREJO (Ao Vivo), Participação Especial: Moraes Moreira e Davi Moraes, AUTORIA: Moraes Moreira, EDITORA: Sony ATV | 04. A MENINA DANÇA (Ao Vivo), Participação Especial: Novos Baianos, AUTORIA: Moraes Moreira e Galvão, EDITORA: Sony ATV | 05. MISTÉRIO DO PLANETA (Ao Vivo), Participação Especial: Novos Baianos, AUTORIA: Moraes Moreira e Galvão, EDITORA: Sony ATV | 06. EU SOU O CASO DELES (Ao Vivo), Participação Especial: Novos Baianos, AUTORIA: Moraes Moreira e Galvão, EDITORA: Sony ATV | 07. TEMPOS MODERNOS (Ao Vivo), AUTORIA: Lulu Santos, EDITORA: Sony ATV | 08. CÉREBRO ELETRÔNICO (Ao Vivo), AUTORIA: Gilberto Gil, EDITORA: Sony ATV

Sobre o Álbum

"Barulhinho bom, uma viagem musical" começou a nascer como um disco ao vivo, que registraria momento do show "Verde anil amarelo cor de rosa e carvão", e um home vídeo, misturando cenas de palco com encontros de Marisa Monte e convidados. Além das 11 canções gravadas entre Recife (Teatro Guararapes, dias 13 e 14 de outubro de 1995) e Rio (Teatro Carlos Gomes, dia 28 de março de 1996), o projeto produzido por Arto Lindsay e Marisa cresceu, ganhando um cd bônus, com sete faixas gravadas no estúdio.

Dez das 18 canções de "Barulhinho Bom.." são gravações inéditas na voz de Marisa. Três delas foram gravadas no show e estão no CD AO VIVO:

"Panis et circenses" (uma das primeiras e raras parcerias de Caetano Veloso e Gilberto Gil, lançada pelo grupo Mutantes, no álbum coletivo e manifesto "Tropicália", em 1968), "Give me love" (George Harrison) e "A menina dança" (Moraes Moreira e Galvão, gravada pelos Novos Baianos no álbum "Acabou chorare", de 1973).

As outras oito faixas do CD Ao Vivo trazem canções gravadas por Marisa em seus três álbuns anteriores. Do repertório de seu disco de estreia, "MM" (1989), veio o clássico nordestino "Xote das meninas" (Zé Dantas e Luiz Gonzaga). De 'Mais" (1991) estão "De noite na cama" (Caetano Veloso), "Beija eu" (Marisa, Arnaldo Antunes e Arto Lindsay) e " Ainda lembro" (Marisa, e Nando reis). Enquanto de "Verde anil amarelo cor-de-rosa e carvão" (1994) saíram "Dança da solidão" (Paulinho da Viola), "Ao meu redor" (Nando reis), "Bem leve" (Marisa e A. Antunes) e "Segue o seco" (C. Brown)

O CD de estúdio traz as outras sete inéditas na voz de Marisa. Elas vieram das sessões nos estúdios Impressão Digital (Rio, junho de 1996) e Kampo Audio/Vídeo (Nova York, julho de 1996). Carlinhos Brown assina três novas composições, "Magamalabares", "Maraçá" e "Arrepio". Marisa gravou ainda "Cérebro Eletrônico" (lançada por Gilberto Gil em seu álbum de 1969): "Chuva no brejo" (que Moraes Moreira gravou no seu disco solo de estreia, em 1975): "Tempos modernos" (faixa-título e de abertura do primeiro álbum de Lulu Santos, em 1982): e "Blanco" (poema do mexicano Octavio Paz, traduzido por Haroldo de Campos e musicado por Marisa).

O home vídeo, dirigido por Claudio Torres e Lula Buarque de Hollanda, vai além do registro no palco da Turnê "Cor de rosa e carvão". Ao lado de trechos do show são mostrados flashes da vida na estrada de Marisa e seus músicos e promovidos encontros com alguns artistas com quem ela vem trabalhando ou que influenciaram seu trabalho. Dos Novos baianos (Baby do Brasil, Dadi, Moraes Moreira, Jorginho Gomes, Paulinho Boca de Cantor e Pepeu Gomes), que se reuniram para este projeto, a dois dos parceiros de Marisa, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, passando pelas pastoras da Velha Guarda da Portela (Doca, Eunice e Surica), Paulinho da Viola e o violonista Raphael Rabello.

Para a gravação destas reuniões, informais e musicais, foi escolhido o antigo Hotel das Paineiras (na subida do corcovado, no Rio). Abandonado na época da gravação, este local paradisíaco na Floresta da tijuca costumava servir de concentração para a seleção brasileira de futebol nas décadas de 60 e 70. Abertos aos imprevistos e improvisos, sem ensaios, eles passavam a música uma vez e depois gravavam. A inédita "Batom no dente", nasceu na hora em que foi gravada: Brown e Antunes "rap-repentearam" a partir de uma conversa de Marisa com Davi Moraes.

Com 25 músicas, alternando registros dos shows, vinhetas e capella, jam sessions nas Paineiras, o Home Vídeo tem vida independente mas também é umas das peças que compõem o mosaico audiovisual de "Barulhinho Bom, uma viagem musical".

Para Criar a capa do Cd, Gringo Cardia se baseou no trabalho de Carlos Zéfiro. Entre os anos 50,60 e 70, Zéfiro escreveu e desenhou cerca de 860 revistas pornográficas que circulavam na clandestinidade. A partir de 1984, com o livro "O quadrinho erótico de Carlos Zéfiro", escrito pelo também quadrinista Otacílio d'Assunção a arte de Zéfiro começou a ser reconhecida. O desenhista que, por motivos óbvios, passou anônimo quase toda a vida, foi homenageado em 1991 na I Bienal Internacional de Quadrinhos do Rio de Janeiro, quando revelou sua identidade - em julho do ano seguinte, o funcionário público Alcides "Zéfiro" morreu aos 70 anos. Agora, com "Barulhinho bom, uma viagem musical", a arte de Carlos Zéfiro ganha outra homenagem.

Marisa conta:

Novos Baianos - Me identifico totalmente com o jeito de viver a música dos Novos Baianos, que não faziam distinção entre vida e música. Na turnê do "Mais" eu já tinha incluído "Mistério do planeta" e no show de "Cor de rosa e carvão" vinha cantando "A menina dança".

Estúdio - Eu pensava gravar três ou quatros músicas, mas adoro estúdio e acabamos fazendo estas sete. Carlinhos Brown, de quem eu pretendia gravar "Magamalabares", chegou em Nova York com as outras duas músicas, "Maraçá" e "Arrepio". Ele não tinha levado instrumento algum além do violão, e fez as bases rítmicas com objetos que encontrou no estúdio, como caixas de papelão, de madeira e o próprio corpo.

Blanco - Há uns dez anos, fui convidada por uma amigo, o artista plástico Mário Fraga, para ler em off num vídeo este poema de Octávio Paz, traduzido por Haroldo de Campos. Como para mim é mais natural cantar do que falar preferi compor a música na hora.

A Capa - Os shows têm sempre uma intimidade maior do artista com o público, que acaba sendo um pouco voyeur. Como seria um disco ao vivo, resolvemos usar esta ideia, escolhendo os quadrinhos do Zéfiro para ilustrar a capa. Mesmo depois do projeto ter incluído também o CD de estúdio achamos que o conceito continuava valendo. Zéfiro foi um fenômeno pop, no sentido popular mesmo. Ele fez cerca de 860 histórias diferentes, com tiragem que chegavam a 5 mil exemplares cada. Um trabalho ao mesmo tempo underground e popular que no auge do Regime Militar, da repressão, conseguiu circular pelo Brasil inteiro, alimentando o imaginário coletivo.

“O ano era 1996. A ideia era promover encontros musicais com parceiros e amigos sem ensaio e com total liberdade para serem filmados para o DVD de Barulhinho Bom. Meus convidados: Novos Baianos, Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Davi Moraes e as pastoras da Velha Guarda da Portela. O cenário escolhido foi a ruína do hotel das Paineiras, na Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, aos pés do Cristo Redentor. Tocamos e cantamos as músicas que amávamos, nosso repertório afetivo comum, entre gargalhadas e olhares cúmplices. Ouvir esses registros me faz sorrir ao lembrar de dias luminosos, no meio da natureza, com a cidade aos nossos pés, pertinho do céu, vivendo um sonho encantado daquele momento musical coletivo. Uma viagem musical”, lembra Marisa.